Maratona de Bolsas da Escola Cresça by EducatuX

Na verdade necessitamos de bons EDUCADORES. Professores instruem os alunos, passam-lhes conhecimentos. EDUCADORES também, mas além da instrução, dos conteúdos acadêmicos o EDUCADOR é figura de referência para os alunos. É importante que os educandos o vejam como uma pessoa de confiança, para que sigam a sua liderança e sintam-se confortáveis, confiando nele. Alunos precisam –mais do que gostar – admirar o seu educador e educadores precisam ter – mais do que conhecimento dos conteúdos que deverão ministrar – a CONVICÇÃO de que aquele conhecimento é importante para os alunos. Assim, também com convicção, ele demonstrará que se importa com eles como pessoas, estabelecendo bons relacionamentos, sendo caloroso, acessível, entusiasmado e solidário.

Mais uma vez o final do ano está chegando e trazendo as ansiedades e medos já comuns, em se tratando de “onde meu filho (a) vai estudar, no próximo ano?”

Este ano mais uma novidade vem se instalando nas cabeças já confusas de muitos pais: o retorno ao “ensino tradicional”. Em Brasília já há escolas que, sem preocupação alguma, são capazes de selecionar os alunos e divulgam que “aqui só tem estrelas”, referindo-se aos resultados obtidos/exigidos a esses alunos.

E foi por isso que o Cresça buscou no Sebrae, referência nacional, o JEEP – Jovens Empreendedores Primeiros Passos.

Somos a primeira e, até agora, única escola de Brasília a adotar o Projeto. O curso do Sebrae destina-se a fomentar a cultura empreendedora, com  práticas de aprendizagem que valorizam a autonomia do aluno para aprender além do desenvolvimento de atributos e atividades necessários para a gerência da própria vida (pessoal, profissional e social). Esta visão vai ao encontro dos quatro pilares da educação, propostos pela Unesco, quais sejam:

Não podemos ignorar os fenômenos culturais de nosso país. A festa da Páscoa é amplamente divulgada pelos meios de comunicação, principalmente através da publicidade para a venda de ovos de chocolate, o que desperta interesse e curiosidade entre os educandos.

Sabemos que é uma das principais comemorações para os católicos (maioria religiosa em nosso país).

Muitos pais, por serem filhos da ditadura militar (1964-1984) e de um modelo de família patriarcal/autoritário, tentam opor-se ao modelo por eles vivido, instalando em seus lares um outro tipo de ditadura: “o da liberdade total”.

Ao promoverem para seus filhos, o que eles próprios não viveram, acabam oferecendo coisas e um espaço decisório que é incompatível com a faixa etária das crianças. Estes pais oferecem o que gostariam de ter tido e não tiveram.

Página 5 de 7